Crises

Não adianta fugir. Por mais que você planeje, treine, se organize, invista, problemas vão surgir para dificultar a vida da sua equipe.

Vamos encarar os fatos. Vivemos em um ambiente competitivo, com clientes cada vez mais exigentes, escassez de recursos, isso tudo, sem mencionar possíveis problemas climáticos ou uma mudança brusca de legislação e, de uma hora para outra, simplesmente tudo fica mais complicado. Sua equipe está preparada para encarar essas situações?
Na grande maioria das vezes, gestores têm a presunção de que precisam resolver os problemas sozinhos e, em uma hora de crise, abraçam soluções pouco criativas, aumentando as horas de trabalho do time ou empurrando o problema para outras áreas da empresa, em outras palavras, não resolvem, apenas fazem barulho.

Temos uma grande responsabilidade sobre isto tudo. Geralmente, as empresas investem muito em treinamentos técnicos sobre uso de sistemas, acompanhamentos diversos, rotinas, mas deixam de lado o aspecto emocional dos funcionários. Discutimos sobre como as coisas são, mas não como podem ser; ditamos regras, mas não estimulamos as nossas equipes com perguntas sobre como resolver problemas (ou ser mais eficiente) no trabalho do dia a dia; dizemo-nos otimistas, mas ficamos mal humorados e rabugentos quando um problema aparece.

Quando surgem crises, conseguimos identificar em nossas equipes os verdadeiros líderes, aqueles que não perdem o bom humor, que buscam alternativas, são criativos, propõem soluções, buscam manter os resultados, motivam os colegas, pedem o envolvimento de outros departamentos e que, principalmente, assumem riscos e as responsabilidades pelo trabalho que precisa ser feito.

Como dizia um antigo colega de trabalho, você pode fazer parte do problema ou da solução, a opção é sua!


3 comentários sobre “Crises

  1. Leandro-san

    Realmente uma coisa é certa na vida coorporativa e também por que não em nossas vidas? Tudo existe um “i” de imprevisivel. Saber trabalhar e também preparar a equipe para encarar crises e mudanças como natural, sem perder a cabeça é uma das habilidades mais importantes que existe.

    Grande abraço
    Frank Honjo

  2. Grande Leandro,
    Realmente estes momentos são “testes” que colocam nossas habilidades emocionais à prova. Lidar com crises nos deixa exaustos e nos faz questionar, muitas vezes, nossas competências e habilidades. Certamente, como comentado, a atitude será a divisora dos mares.

    Um forte abraço,
    Milton Fabricio

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s