Com ou sem pressão…

Por incrível que possa parecer, muitos profissionais, e consequentemente suas equipes, funcionam melhor sob pressão.

Sei que muitos, ao ler este blog vão imaginar que estou louco, indo de encontro com todas as teorias de ambiente de trabalho harmonioso, com pessoas felizes, cumprindo suas rotinas de maneira correta e tranquila.

Mas eu assumo – Eu gosto de trabalhar sob pressão! Entendam que pressão não quer dizer stress. Muito pelo contrário. A pressão existe quando assumimos um determinado desafio, ou uma meta, que precisará ser cumprida em um prazo que outras equipes julgariam muito difícil. A pressão por melhores resultados, em minha opinião, me faz trabalhar melhor, buscando novas alternativas para atingir melhores resultados.

Mas tenho que admitir, gostar ou não gostar de pressão é algo muito pessoal. Conheço e respeito muitos profissionais que produzem bem, e formam equipes que conseguem uma boa performance ficando muito longe de qualquer pressão.

Claro que pressão por pressão não leva ninguém a lugar nenhum. Fazer barulho só por fazer barulho não vai levar nenhuma equipe a performar melhor, muito pelo contrário. Pressão sem um objetivo claro, sem uma meta a ser cumprida irá gerar apenas sentimento de frustração e cansaço na equipe.

Não sei se existe algo como pressão positiva, mas acredito que nós somos os responsáveis por criar um ambiente que aceita a pressão, convive com ela, e traz o melhor dela para atingir melhores objetivos.

E você, qual a sua opinão? Você é um profissional que gosta da pressão? E a empresa em que você trabalha desafia permanente a sua equipe? Lembre-se que a escolha de estar em um ambiente de alta pressão continua sendo sua.


6 comentários sobre “Com ou sem pressão…

  1. Fala Leandro,
    Pois é, essa só podia vir de você… Mas eu concordo contigo. Acredito que ambiente de vendas, principalmente, tem que existir pressão. Concordo que alguns rendem mais, uns menos e etc, mas vendas, sem pressão? Ou a meta tá errada ou a equipe que está. As metas precisam ser factíveis, mas tem que haver desafio, e o desafio em si já traz pressão, pelo menos um pouco. Só assim tiramos o melhor em criatividade dos vendedores e da equipe de apoio. Tudo com estrutura, ou você acaba fazendo pressão e não dá condição a equipe. Importante não confindir com stress, concordo contigo aqui também. Em alguns casos, alguns departamentos e segmentos, a pressão funciona a longo prazo (criação de produtos novos), para um fim específico. Ok, falei demais… fui
    Abs
    Ronie

  2. Herculano
    Sempre achei que trabalhar sob pressão era normal e achava que gostava.
    Porém, depois que resolvi mudar de atuação percebo que a pressão é apenas um artifício usado pelos empregadores para manter seus funcionários alienados do resto do mundo. Lógico que para o sistema produtivo isso é muito interessante mas depois de anos vivendo isso cabe ao funcionário olhar para trás e ver o que realmente vai ficar desta experiência, ou o que não fica, como a saúde por exemplo.
    Gostei muito deste seu espaço.
    Abraços

    1. Oi Evary, obrigado pela participação, mas este espaço não é meu, é nosso! Sei como você se sente, mas ainda acho que fazemos mais pressão do que nossos empregadores, e muitas vezes não sabemos lidar com o que nós mesmos criamos. Eu assumo o meu lado de gostar, mas não deixo de trabalhar em uma rotina que me permita ter tempo para cuidar da saúda, da família, e também de estimular este tipo de discussão neste blog…

  3. Na minha opinião, estabelecer metas e cobrar resultados de maneira ponderada e equilibrada são estratégias que podem incentivar o funcionário a ser mais criativo. Não acredito em criatividade com pressão.
    Contudo o tempo nos pressiona a todo instante o relógio não para e ninguém reclama.
    Um tempo atrás acreditava em equipe “amiguinha”, contudo aprendi uma das lições mais importantes com um grande gestor que aprendo a admirar. O único lado que existe é o da empresa, desta forma o trabalho com ou sem pressão deve ser focado nos resultados da empresa o resto o tempo se encarregará.
    Leandro quando um Gestor tem que ter a mão pesada e quando tem que fazer carinho? – Ou isso não existe! O foco deve ser sempre / pressão, empresa e metas?

    1. Fernando – por mais difícil que possa parecer o comentário, mas o foco principal do gestor são as pessoas. Não existe gerente sem equipe. E equipes são formadas por pessoas como eu, que gostam de pressão, de desafios e por pessoas que ao receber uma meta com prazo apertado tendem a produzir menos, ou seja, não dá para usar o mesmo peso e a mesma medida para todos dentro de um mesmo time. Sem falar que equipes comerciais, por trabalhar com desafios mensais, muitas vezes administram melhor a pressão que equipes de desenvolvimento de produto (vale ler o comentário do Ronie, sobre este mesmo post), sem falar que própria cultura da organização onde estejamos inseridos. Resumindo, não tem como regrar este tipo de coisa, apenas avaliar o cenário no momento.

  4. Pressão e um fator diretamente ligado a resultados pre-definidos e metas ambiciosas. Acredito que um ambiente dinâmico e uma equipe alinhada colaboram para os resultados.
    Gosto do ambiente que oferece pressão e que coloca um grupo de pessoas unidas na troca de conhecimento. Sadiamente dizendo, pressão o coloca de frente com a sua visão e capacidade de solucionar um problema. Outro fator e ter um gestor que visualize o potencial do seu colaborador e ofereça o suporte para melhorias.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s