Auto conhecimento

Trabalhar em equipe não é uma tarefa fácil.

E ela fica ainda mais difícil quando não conhecemos nossos próprios defeitos como profissionais.

Entendam defeitos como algo momentâneo, não como algo imutável. Claro, só podemos trabalhar estes defeitos como uma limitação momentanea quando tomamos consciência de que fizemos alguma bobabem.

E só conheço um jeito de minimizar essa limitações, aprendendo a escutar.

Esta semana reencontrei um ex-chefe e hoje um grande amigo, e entre um chopp e outro escutei algumas coisas que eu no fundo já sabia, como minha dificuldade em trabalhar em empresas familiares, sem meritocracia, ou com decisões centralizadas demais… . E acreditem, mesmo entre amigos escutar não é moleza. Durante o momento de feedback formal pode ser ainda mais doloroso para o profissional que não se conhece. Geralmente só escutamos muito tempo depois que ouvimos uma crítica. Como eu sempre fui um profissional de muita sorte, tive o privilégio de trabalhar com pares, chefes e equipes que me criticavam quando eu precisava “baixar a minha bola” e escutar. Uma ex colega de equipe me chamou de “sanguíneo” a pouco tempo, durante o nosso feedback semestral, e sinceramente, ela tinha muita razão! Sempre fui um profissional movido por paixões, vibrante e muitas vezes sangue quente quando as coisas não me agradam muito, correndo o risco de tomar decisões apressadas demais. Essa não é uma limitação muito fácil de trabalhar, mas tenho me esforçado bastante para melhorar.

Mas este blog não é para relembrar meus momentos de feedback, mas sim conversamos sobre atitudes. E para o profissional que trabalha bem em equipe, o exercício de auto avaliação deve ser constante em sua vida, e na minha humilde opinião, esta avaliação deve começar passando um pente fino em as nossas atitudes verificando o quanto elas influenciam o nosso ambiente de trabalho e consequentemente e os resultados do seu time.

Meditação ao final do dia de trabalho ajuda, conversa com o travesseiro também, mas no meu caso tenho tentado exercícios físicos para diminuir a minha ansiedade e manter um diário, onde relembro quase que semanalmente minhas metas pessoais, minhas metas profissionais e desabafo e reflito sobre meus erros e frustrações.

E você? Você realmente se conhece? Listou em algum lugar as coisas que mais te incomodam ? Relacionou os cursos que precisa fazer para aprimorar a sua carreira e foi a luta? Formalizou e recebeu feedack de sua equipe?

Mas para finalizar, sugiro que procure escutar a sua equipe de trabalho permanentemente.


4 comentários sobre “Auto conhecimento

  1. É verdade Leandro, tanto é que temos 2 orelhas e 1 boca.

    Grande abraço e sucesso

    Até mais,
    Frank

    Fiz um blog – “Filosofar na vida” , é um blog sem nenhum pretenção, apenas para colocar no papel, o que a vida nos ensina. Se puder dê uma olhada (feedback é bem vindo). No meu facebook tem o link.

  2. Eu adorei o seu blog! Sempre que venho aqui encontro palavras que me fazem refletir e vão ao encontro sobre o que penso e sobre o meu momento atual! Q

  3. Grande Leandro esse post me fez pensar, muito… a primeira indagação que me veio foi: Para cada meta diversas etapas devem ser cumpridas?…. Um diretor que acho que você conhece muito bem, pois está com ele todos os dias e um novo amigo que aposto muitas fichas, me disse recentemente que aprendemos a vida toda e que focar na meta fornecerá energia para passar cada etapa.
    Realmente não dá para chegar ao topo sem subir cada degrau.
    Abraham Maslow menciona em sua pirâmide sobre a hierarquia de necessidades do ser humano em que as necessidades de nível mais baixo devem ser satisfeitas antes das necessidades de nível mais alto. Cada um tem de “escalar” uma hierarquia de necessidades para atingir a sua auto-realização.
    É no último patamar da pirâmide que Maslow considera que a pessoa tem que ser coerente com aquilo que é na realidade “… temos de ser tudo o que somos capazes de ser, desenvolver os nossos potenciais”.
    Todas as coisas que acontecem em nosso dia-a-dia deverão servir para o nosso crescimento pessoal e profissional. Cada curso que realizamos, cada experiência que temos ajuda a formar a pessoa que somos. Acreditar em nós mesmos é importante, porém mais importante de que acreditar e ter a certeza de que quando queremos conseguimos conquistar os nossos objetivos, chegando onde desejamos chegar! Porem sempre com muitas transparência e honestidade, jogar limpo sempre.
    Grande abraço!!!

  4. Leandro,
    Perfeito sua mensagem sobre auto conhecimento. A obsessão por melhorar sempre, tanto como pessoa ou profissional, é fundamental para o sucesso.
    abraços

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s